21 janeiro 2014

Má sorte



Agora, que lembro,
As horas ao longo do tempo;
Desejo, Voltar,
Voltar a ti, desejo-te encontrar;
Esquecida, em cada dia que passa,
nunca mais revi a graça dos teus olhos
que eu amei.
Má sorte, foi amor que não retive, e se calhar distrai-me...
 - Qualquer coisa que encontrei

Desassossego


17 janeiro 2014

A lei do Karma

Se eu der um murro a alguém a minha acção negativa reflectir-se-á, amadurecerá e virar-se-á contra mim numa tentativa de reestabelecer o equilíbrio que existia no universo antes da minha acção... do género, olho por olho, dente por dente... O budismo diz-nos que vivemos num continuum chamado Samsara que inclui, para além da nossa vida actual, todas as nossas vidas passadas e irá continuar no futuro por todas as nossas vidas futuras.

Neste continuum o Karma das nossas acções passadas amadurecerá e será a causa do que nos possa vir a acontecer nesta ou noutras vidas futuras: hoje, amanhã, durante do próximo ano ou a qualquer outra altura... Somos responsáveis pelo que nos possa vir a acontecer os arquitectos do nosso próprio destino. O budismo como religião e filosofia coloca-nos à mercê de nós próprios, retira-nos qualquer bengala, não nós dá um ser superior responsável pelo plano do nosso destino; um ser a quem possamos rezar para pedir misericordiosa ou presentear com oferendas... ...O nosso murro não vai ser julgado por um ser superior que irá ponderar as razões de tal acto, no Samsara o Karma do nosso murro será sempre o mesmo, independentemente das razões ou quaisquer outras ponderações que possamos imaginar para tentar equilibrar os pratos da balança da justiça divina.

Mas, continuemos a pensar no murro que, a esta altura, deve estar prestes a atingir a cara do indigente que resolveu cruzar o meu caminho e incendiar a minha irritação. Podemos pensar que este soco, que vai atingir em cheio o nariz deste totó, é em grande medida uma acção libertadora pois, irá amadurecer o Karma negativo de alguma acção passada e como tal, libertará este individuo de um enorme peso que transporta consigo - provavelmente já há muitas vidas. Verdade, sinto a energia libertadora do Karma a concentrar-se nos metacarpos mesmo na altura em que estou a esborrachar-lhe o nariz... Este murro, na realidade, transferiu o Karma negativo, dos ombros que quem agora se agarra ao nariz, para os meus e, como tal, posso contar no futuro, também, com um soco bem assente no nariz... como se este Karma negativo fosse eterno e estivéssemos condenados a passar o Samsara aos murros uns aos outros!

Como podemos então acabar com este ciclo negativo vicioso? Libertarmo-nos de todo o nosso Karma negativo? será suficiente?  A resposta é: libertarmos o Samsara de todo o Karma negativo! Mas, se eu não der este soco, como pode este ser libertar-se do Karma que transporta consigo pelo Samsara? Como podemos libertar o próprio Samsara desta energia? Esperar pacientemente que um qualquer poste ou pedra em queda livre se encarregue disso :-)

O Karma normalmente amadurece de forma bastante semelhante à acção que o causou, assim podemos esperar que, a um nariz partido corresponda, no futuro, uma consequência semelhante. Neste caso, libertar o Samsara deste peso negativo é simples pois, basta-nos esperar que alguém caia de nariz no chão... Mas se em vez que partirmos o nariz a alguém lhe partirmos o coração? se ferirmos alguém por dentro? O Karma destas acções é o mais difícil de apaziguar, assombra o Samsara por gerações e gerações... Não estou a dizer que seja eterno mas, de difícil extinção...


16 janeiro 2014

Back to life

Resolvi voltar a escrever neste blog... sempre gostei da ideia de ter o meu próprio buraco negro no ciberespaço, um "local", um horizonte de eventos, onde possa livremente deixar pensamentos escaparem sem ter de pensar muito no seu caminho...  

12 julho 2012

Summer Dream - Original Mix

Ultima composiçao: Summer Dream... Apesar de simples, deu-me muito gozo compor e produzir...



^^

03 janeiro 2011

No que penso enquanto não encontro o caminho...

Fui fumar um cigarro - hoje estou pensativo... normalmente estou pensativo mas, hoje, estou particularmente introspectivo... A sala estava cheia de gente que juntava à sua pausa e ao fumo a companhia uns dos outros. Pedi lume a alguém e sentei-me a fumar... pelo meio da minha introspecção e dos pensamentos que já nem recordo, fui ouvindo as conversas na sala...

Nenhuma conversa se destacou o suficiente para que lhe pudesse prestar atenção. O que reparei e dei atenção foi, que todas as conversas se resumiam ao presente: a vários presentes de durações variadas...
O Tantra diz-nos que a felicidade esta no presente e que é este o seu segredo - mais ou menos isto - As religiões têm formas interessantes de nos dizer que não nos devemos preocupar com muito mais para além do dia a dia...

Pensei - Será que ninguém se preocupa com o facto de que vamos todos morrer um dia? Pensar na morte faz-me questionar a própria razão de existir... Será que no meio de todas as dimensões que matematicamente teorizamos e, com as quais pretendemos encontrar a explicação do todo - do universo - existe espaço para que a nossa alma seja imortal?

Já cheguei à conclusão, noutros pensamentos, de que a nossa consciência só existe no presente (ahah: genial) e que o presente é eterno e como tal, é no presente que podemos ser realmente imortais. Mas o que queria mesmo era conseguir chegar à conclusão de que os impulsos químicos/eléctricos que compõem a minha consciência e a minha alma se estendem por todas as dimensões - por todas as 11 dimensões e aquelas que a teoria venha a imaginar - de forma a que o meu corpo não fosse a condição fundamental para a existência da minha alma!

Depois pensei: como podia eu, tal como todos estes, ter uma conversa dedicada ao presente, aceitar os ensinamentos do Tantra quando o meu estado de espírito me leva desta maneira para outros lados... estou condenado à minha introspecção! Bom, o que se passa é que devo estar meio deprimido... nada de muito grave. mas estou (meio) deprimido...

escrevi isto a correr. Peço desculpa - a mim próprio - pela qualidade do texto. Mais tarde revê-lo-ei

(...)

We must have died alone, a long long time ago

30 dezembro 2010

Desurbanização

Resolvi criar um blog dedicado ao meu desejo de desurbanizar! :)
http://ilhadofayal.blogspot.com/

29 abril 2009

(...)

Emotions will rise and fall like waves on the ocean, but underneath at its center the water is always calm.

09 março 2009

Desfazer anos!

O que eu gostava mesmo era de desfazer anos! dava uma grande festa e quando acabasse o dia tinha um ano a menos!

24 dezembro 2008

O diabo adormeceu ^^

O verdadeiro diabo!

(Vou morder naquilo)

Adoro diabos da Tasmânia. Olhamos para os olhos dum bicho destes e entendemos que dentro da sua pequena cabeça tudo se resume a uma dentada! :-)

14 dezembro 2008

Sentado

Podemos não pensar em nada em qualquer lugar!


... e equilibrar um pé em cima de outro


e meses depois "publicar" as imagens num blog qualquer somente porque nos apeteceu...

12 dezembro 2008

Viajar de comboio

Viajar de comboio da-me muito gozo! desde pequeno que gosto de comboios, das estações, da paisagem vista pela janela, do cheiro a óleo dos travões, das pessoas que cruzam a nossa viagem...

Normalmente vou de carro quando ando "cá por dentro" mas sempre que viajo de comboio lembro-me do quanto gosto de o fazer. Viajar sozinho - sem conduzir - é óptimo para reflectir, meditar e passarmos algum tempo connosco próprios...

A maquina...


O "meu" inter-cidades


Volto a 220 Km/h ^^


Sexy


Alfas de outros tempos


Fiquei muito contente por encontrar uma "destas" a funcionar

08 dezembro 2008

A minha guitarra (1)

Há muitos anos, vendi a minha guitarra eléctrica para comprar o meu primeiro PC. (há muitos anos mesmo...)

Finalmente ofereci a mim próprio uma guitarra eléctrica... Já tinha muitas saudades de me "desligar" da realidade assim, com guitarra nas mãos e phones nos ouvidos... ...nem sei como consegui passar os últimos 16 anos sem isto...

video

(...) entretanto o meu blog fez 1 ano! o tempo passa a correr...

01 dezembro 2008

Lua Júpiter e Vénus

Todas as noites, quando consigo sair cedo, tenho tido a companhia de Vénus e Júpiter no caminho para casa... Têm vindo a convergir nos últimos dias.
entretanto recebi o seguinte e delicioso SMS: "Vai ver a lua e companhia agora. Beijos".

Hoje que não sai cedo é o dia da conjugação. A Lua juntou-se a Júpiter e Vénus no dia em que se encontram mais próximos um do outro e a visão é fantástica!

29 novembro 2008

O arco Iris Materializado

Tenho andado muito ocupado a materializar os meus sonhos...

T3K - Innovation & Software Solutions


A melhor forma de tornamos os nossos sonhos realidade é lutar por eles e empreender!
Assim criei a T3K, uma empresa de desenvolvimento de software à medida focada essencialmente no desenvolvimento de soluções em tecnologias Microsoft:

  • Microsoft .net framework (1.1, 2.0, 3.0, 3.5)
  • Microsoft asp.net
  • Microsoft Silverlight
  • Microsoft SQL Server (2000, 2005, 2008)
  • etc.
O web site fica em: http://www.t3k.pt

Muscle Museum . live @ 3FM



by Good Things End. (Versão fantástica!)


Muscle Museum

She had something to confess to
But you don't have the time so
Look the other way
You will wait until it's over
To reveal what you'd never shown her
Too little much too late

Too long trying to resist it
You've just gone and missed it
It's escaped your world

Can you see that I am needing
Begging for so much more
Than you could ever give
And I don't want you to adore me
Don't want you to ignore me
When it pleases you
And I'll do it on my own

I have played in every toilet
But you still want to spoil it
To prove I've made a big mistake
Too long trying to resist it
You've just gone and missed it
It's escaped your world

Can you see that I am needing
Begging for so much more
Than you could ever give
And I don't want you to adore me
Don't want you to ignore me
When it pleases you
And I'll do it on my own
I'll do it on my own

24 outubro 2008

Visual Assembly (2)

Apenas um "Mockup" da janela principal de edição do Projecto PIC Visual Assembly:


Confesso que não tem sido dos projectos mais activos mas, não tem estado parado! :)

21 outubro 2008

Asturias



Ana Vidovic toca Asturias de Isaac Albeniz's
no comments...

19 outubro 2008

Caçador de arco iris (2)

Não resisto! caçar arco íris está-me no sangue ^^







08 setembro 2008

Programação visual em Assembly?

Quem tem como hobbie programar microcontroladores gosta com certeza de passar algum tempo a "brincar" com os poucos bytes de memoria disponíveis e programar em Assembly.

Um dia deste enquanto me divertia com um PIC16F628 pensei: "e se fizer um ambiente realmente visual para programar em Assembly?"

Fiz alguns desenhos e estudos e algum tempo depois obtive o primeiro prototipo funcional do "Visual Pic Algorithm Builder":

Depois com tempo faço um resumo do projecto e dos objectivos mas para já fica um primeiro screenshot da janela de edição:

26 agosto 2008

Na Praia

As minhas minúsculas construções na areia ^^

um dolmen:

um cromeleque:

e uma outra qualquer construção megalítica nunca encontrada no estado "selvagem" :)

09 julho 2008

Caçador de sonhos


Posso pensar em mil e uma profissões, imaginar mais mil e uma mas não me consigo enquadrar em nenhuma... Faço sempre um bom trabalho em qualquer uma delas, especialmente quando as engrenagens do sonho e da descoberta funcionam ávidas por desmultiplicar e combinar cada uma das possibilidades disponíveis, mas após este gozo inicial tudo se me revela cinzento novamente...

Por vocação sou um caçador de Arco-Iris, o verdadeiro caçador nómada de Sonhos... Tenho sempre vontade de partir, as minhas raízes espalham-se pelos 5 continentes, pelos 4 cantos do universo e pelo infinito da imaginação; a minha costela ancestral de caçador recolector impede-me os pensamentos sedentários; a minha alma voa milhares de vezes por dia e não me deixa sossegar um minuto que seja; tenho sempre pressa de chegar a algum lado por não conseguir estar em lado algum...

Um verdadeiro caçador de Arco-Iris precisa de liberdade e de mobilidade, o espaço e o tempo multiplicam-se na caça ao sonho. Mas, eu não tenho tempo para os meus sonhos, estou cativo, refém na dimensão humana...

Sou um caçador nómada obrigado ao sedentário cultivo de cifrões com sementes de suor...

Some days are better then others...

Bom dia dono...

Júpiter em Sagitario

A minha gata teve um súbita necessidade de festinhas e foi acordar-me com muitos "rom-rom"s... Após uma mutua troca de mimos ao som de um alto ronronar - o que me faz sempre acordar bem disposto... - decidi levantar-me e olhar para o céu noturno enquanto fumava um cigarro

Júpiter ainda esta alto são para ai 4 ou 5 da manhã - pensei.

Aproveitei para vir trabalhar assumindo o ronronar da minha gata como um sinal divino enviado para me ajudar a manter o trabalho em dia... (runft: as coisas que um gajo vai pensar)

16 junho 2008

Come Before Christ And Murder Love


Drown me with your sorrow
Taint me with your treason
To find your god is hollow
Brings death to all reason

Wolf grey adonis
A cruel life dawns
Curse me with obessiveness
Fultility and scorn

Moved to speak?
You made your choice
We had our chance
And lost our voice

Your alleyway, your terror
Glistens in dispair
Dead meat and error
The only crown I'll wear

From the ashes of liars
Grow the flowers of hope
From the steeples and spires
Hang each tear from a rope

Moved to speak?
You made your choice
We had our chance
And lost our voice

25 maio 2008

Pôr do Sol


(O Pôr do sol em Lisboa sobre o tejo. ...este é o domínio das minhas memorias e da minha infância.)

É difícil ficar indiferente a um por do sol assim! Conduz-nos à introspecção lembrando-nos por instantes que o presente é só uma fracção de segundo e que não passamos de involuntários viajantes na 4ª dimensão.

Reflito sempre sobre o passado, futuro e sobre o infinito de que faço parte. O pôr do Sol marca o fim de mais um dia e obriga-me a ponderar sobre a inevitabilidade do futuro e sobre da imutabilidade do passado... ...chego sempre, como conclusão, à eternidade que somente pode ser encontrada no breve presente, a mesma que subsiste quando deixamos de ter passado e futuro, memorias, sonhos e duvidas e nos dedicamos apaixonadamente à imortalização do "nanosegundo" presente...

Acabo sempre por me esquecer do passado e de deixar de sonhar com o futuro para me deliciar com presente. O tantra diz-nos que este acto de tornar eterno o presente é o segredo, o Santo Gral dos amantes e da “felicidade”. O passado e o futuro são como ancoras que nos prendem aos portos da infelicidade mortal, Soltemos então amarras para que possamos partir à descoberta da eternidade que se encontra em cada milésimo do tempo presente!

22 maio 2008

Nebulosa do caranguejo



Estrelas muito massivas quando chegam ao final das suas vidas morrem violentamente como supernovas. Um deste finais, a supernova do caranguejo (SN 1054), foi provocada por uma estrela com uma massa de 9 a 11 vezes a do Sol.

Os “restos” de matéria desta explosão espalharam-se por 11 anos luz de espaço criando a nebulosa do garanguejo cuja expansão se mantem até aos dias de hoje a uma velocidade (actual) de cerca de 1500 km por segundo.

No centro da nebulosa encontra-se o pulsar do caranguejo (uma estrela de neutrões rotativa) com uma freqüência de cerca de 30Hz (30.2 vezes por segundo).

A Supernova foi observada da terra durante o ano de 1054 por astrónomos chineses e árabes, chamaram-lhe a estrela convidada. Esta super estrela era então o 3º corpo mais brilhante no céu (contando com o sol e a lua) e pode ser observada durante o dia por mais de dois meses apesar de se encontrar a cerca de 6500 anos luz de distância!



link: Crab Nebula@Wikipedia

19 maio 2008

Cygnus X-1

Cygnus X-1 "é" um buraco negro na constelação de Cygnus. É uma das mais fortes fontes de raios X observáveis a partir da terra e faz parte de um sistema binário partilhado pela estrela HDE 226868 uma super gigante azul.

Cyg X-1 foi descoberto a partir das emissões de raios X provenientes do seu disco de acreção. Este disco tem a forma de um remoinho de matéria que se precipita de HDE 226868 para X-1.

O sistema HDE 226868/Cyg X-1 encontra-se a 6000 anos luz da terra e o período orbital entre Cyg X-1 e HDE226868 é de aproximadamente 5.59 dias. A distância a que estes objectos se encontram um do outro é de 0.2 AU (1 unidade astronómica AU representa a distância da terra ao Sol).


HDE 226868 e a estrela que deu origem a Cyg X-1 "nasceram" ambas há aproxidamente 5 milhões de anos juntamente com a estrela Cygnus OB3. Todos estes corpos são extremamente massivos, OB3 têm 40 vezes a massa do nosso sol e X1 é o resultado da morte de uma estrela ainda mais massiva – Estas estrelas regem-se pela máxima "live fast and die young".

Um buraco negro resulta da “morte” de estrelas com massa superior a 40 vezes a do sol. Quando o combustível nuclear se esgota estas estrelas explodem sob a forma de supernovas, a parte exterior da estrela é ejectada a alta velocidade pelo espaço e seu o interior sofre um colapso criando então - dependendo da massa original da estrela - um pulsar ou um buraco negro.

link: Cygnus X-1@Wikipedia

Localização

10 maio 2008

1998, 2000 a 2008

Obrigado meu amor pelos ultimos 10 anos.
Amo-te muito.

09 março 2008

Exquisite Corpse


Around me...
Now as the petals are no more
A corroding, shrinking stalk remains
Bereft of his blooms
And the ultimate cruelty of loves pinions
Beset his appearance
Beset his appearance
No king could replenish his state
Now browning, sinking, dying
A thousand deaths... (...) a thousand deaths

26 fevereiro 2008

No que penso antes de me deitar (4)


Estou sem energia! Estou num daqueles dias em que não me apetece estar aqui mas também não me apetece fugir; não consigo pensar em nada mas gostava de me entreter comigo próprio a pensar ou sonhar com alguma coisa; sinto-me vazio sem o estar... estou inquieto mas sem forças para me mexer; não quero estar só mas não teria a paciência para aturar ninguém;

Tenho saudades da minha gata Maria!

Desassossego (2)


O amor romântico é como um traje, que, como não é eterno, dura tanto quanto dura; e, em breve, sob a veste do ideal que formámos, que se esfacela, surge o corpo real da pessoa humana, em que o vestimos. O amor romântico, portanto, é um caminho de desilusão. Só o não é quando a desilusão, aceite desde o príncipio, decide variar de ideal constantemente, tecer constantemente, nas oficinas da alma, novos trajes, com que constantemente se renove o aspecto da criatura, por eles vestida.

Bernardo Soares

Mercedes 190SL de 1959

O meu carro de sonho é o mesmo desde os 16 anos e continuará a sê-lo por muitos mais anos...
Que paixão tenho por este carro!



Talvez um dia...

24 fevereiro 2008

l'amour (2)

Passou o dia de São Valentim sem que tivesse tempo de escrever qualquer coisa sobre o tema... bem, mais vale tarde que nunca, não será sobre o dia mas, sobre o amor.


Muitas vezes...

Muitas vezes não consigo deixar de pensar que vivo na época errada, gostava de viver numa época onde por amor se edificam taj mahal(s) ou obtêm cognomes. Hoje o amor é imediato, facilmente se dizem as palavras todas, usamo-las como catalizadores ou como contratos.

Assisti há algum tempo a uma apresentação sobre marketing onde um orador muito dotado usava a palavra amor para cativar a audiência... dizia a dada altura – depois de já ter usado n outras técnicas de sedução – "Temos de assumir o que sentimos! Dizer Amo-te, Dizer Amor, Não é vergonha nenhuma!" Não consegui deixar de discordar! Realmente não é vergonha - pelo contrario - é algo que deverá exaltado, cantado e sofrido. Mas, hoje em dia, tão depressa se declara o amor e tão facilmente se diz "Amo-te" a alguem que dentro de meses deixará de representar qualquer coisa... Diz-se amo numa qualquer aventura que acabará facilmente e que será assumida como "aventura sem significado" pouco tempo depois...

O amor pode acabar mas as pessoas que algum dia amámos farão sempre parte de nós e das nossas memorias... Podemo-nos apaixonar milhares de vezes mas amar somente algumas e isso será sempre algo que nunca se esquecerá...

Muitas vezes penso que para amar ter-se-á de amar indubitavelmente...

Outras vezes...

Outras vezes penso que se calhar estou enganado e deveríamos amar (dizer) sempre! A cada beijo, a cada amante, a cada aventura ou paixão mesmo que acabe já amanhã! No fundo, são as grandes paixões que têm as melhores hipóteses de se tornarem eternos amores pois, a paixão é somente um estratagema montado pela natureza para podermos, mais tarde, ter a oportunidade de amar.

Outras vezes ainda...
Outra vezes penso: "Love is for poets!"

Os meus pensamentos machistas

Acho que as mulheres não deveriam trabalhar! Não porque sejam más profissionais – pelo contrario, na generalidade, são optimos profissionais – mas, porque o trabalho em todas as suas facetas destrói a essência humana (Não fomos feitos para trabalhar).



Esqueçam lá a ideia romântica da mulher de sucesso que chega a casa bem disposta com tempo para dar toda a atenção necessária à família, isso só existe em hollywood! Trabalhar amadurece-nos, retira qualquer inocência e encanto às relações humanas. Pode ajudar-nos a descobrir o que de melhor existe em nós mas, a maior parte das vezes ajuda-nos a descobrir e a aperfeiçoar os nossos piores defeitos, retina-nos o tempo para sonhar e mata a criança inocente que um dia fomos...

O meu romantismo é outro| Eu sei, estou a ser egoísta mas preciso que alguem – não corrompido – que me alimente os sonhos e me mantenha vivo como criança... Queria poder chegar a casa e encontrar alguem que falasse de arte, que acreditasse no mundo e no ser humano... Alguem que acreditasse piamente que, tal como uma borboleta, podemos criar tempestades em Nova York - a inocência destes pensamentos perde-se com a idade mas, acima de tudo, e-nos roubada pelas pancadas das relações humanas...

Estou a ser machista e reacionario, Eu sei! Mas acho que as mulheres deveriam ser protegidas para que se possam manter sonhadoras, dever-se-iam dedicar a fazer aquilo que realmente gostam (até poderia ser trabalhar mas não haveria que querer uma dessas)... Gostava que se pudessem dedicar à arte (pintura, fotografia, musica, literatura, etc.) ou a aprenderem sobre o universo... Os nossos filhos deveriam ser criados assim, por mães sonhadoras, idealistas, artistas e incorruptíveis... Mas, hoje em dia, nossas crianças crescem sós e as famílias já não são o que eram...

Poderia ser ao contrario? Talvez, dedicar-me-ia eu à arte, à eterna aprendizagem e receberia a minha mulher em casa após + um dia de trabalho mas como homem, provavelmente não faria um bom trabalho - O meu instinto maternal está a anos luz do que é necessário para criar e educar uma família - daria um bom sonhador ou talvez um artista aceitável mas faltam-me-iam alguns instintos para o resto...

O homem não se fez para trabalhar mas sim para criar, vê-mo-nos obrigados pela sobrevivência a termos de trabalhar. O verdadeiro crime é termos de trabalhar todos... que pelo menos alguem se possa dedicar à criação!

Não tenho a certeza de nada do que disse mas, quem disse que temos de ter certezas?

09 fevereiro 2008

A decima dimenção



no comments!
Continuamos pela teoria das cordas?

No que penso antes de me deitar (3)

Estou cheio de sono!
Sai de casa a seguir ao jantar para dar uma voltinha... (ainda bebi um copo para não deixar as sextas feiras acabarem secas ^^)
Acho que hoje vou dormir bem! :o)

P.S. esqueci-me de jogar no euromilhões... tinha uma fezada para hoje... snif.

A quarta dimenção



Esta explicação é deliciosa (com maçãs e tal)!

Infelizmente na maior parte da vezes não tenho tempo para pensar que existem dimensões... runft